World of dreams

Nunca desista de seus sonhos!
Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida.

Está frio lá fora, e eu ando tendo medo dos meus pesadelos. Lembra que você sempre me falou para te procurar quando estivesse com medo? Pois é, eu estou com medo agora e não tenho a menor ideia de como encontrar você.

"Eu tava ouvindo uma música que dizia que o amor nunca é como um sussurro e, sim, ele se dissipa. Tô vendo marcado no teu rosto, nas expressões, que ele se dissipou faz tempo. Uma pena que ele nunca vai embora ao mesmo tempo pros dois."

I think I’ll miss you forever

 

Oi, amor. Desculpe por te chamar assim, é que ainda não me acostumei com a sua ida. Quero que você saiba que os meses em que passamos longe um do outro me fizeram ter a certeza que nenhuma companhia do mundo será igual a sua. Nenhum toque sobre o meu pescoço vai ser tão carinhoso quanto o seu. Nenhum beijo vai ser tão especial quanto os nossos. Eu sei que hoje você já não lembra mais, mas não importa, estou lembrando disso agora, se é que um dia cheguei a esquecer. Com todo esse amor que martela meu peito, só te peço um favor, não esqueça que fiz tudo o que podia, e que tentei de todas as formas que as nossas mãos continuassem unidas, carinhosamente sendo acariciadas pelos meus dedos gelados que você tanto gostava. Guardei o seu retrato no meu coração, e quando a imagem é viva dentro da gente, nem o tempo e nem a alegria de viver com outro alguém vai fazer com que sua foto seja apagada. Minha vida perdeu a luz, e você sabe que era seu sorriso que gerava energia para eu conseguir continuar caminhando sem tropeçar. Hoje estou aqui, na escuridão, me perdendo em outros braços que não são seus, em outros olhares que não escondem que era você quem devia estar ao meu lado, em outras conversas que não tem a mesma proporção da alegria que você me trazia. Chorando, termino aqui, na esperança que o destino dê um jeito de nos encontrarmos, livres de culpa e relembrando daquele velho casal que fomos, que infelizmente, se perdeu antes mesmo de se encontrar.

Os dias vão e é só saudade de você no coração
O telefone que não sai da minha mão
Eu conto as horas pra você voltar pra mim

Vou te amar
Não importa o quanto eu tenha que esperar
Deixei a porta aberta pra você entrar de novo aqui, no
meu coração


Você tá aí, quieto demais, e vem me olhar com essa cara de quem não imaginava, de quem nunca imaginou, que um dia eu iria embora. Tá aí me encarando descrente como sempre fez. Lançando um olhar de reprovação doloroso que duvida de mim. Duvida de mim e duvida de tudo o que eu já fiz, já passei, já corri e já deixei por você. Dessa vez eu bato a porta e apago a luz, dessa vez eu selo a carta e endereço pro lugar certo, dessa vez não tem mais “outra” na frente pra relembrar das segundas chances. Tô me livrando de você, te desalojando. Te colocando numa caixinha de música velha que vai parar de tocar no exato momento em que eu tirar os olhos de você. Tô te pintando no rosto, meu bem, como listras de guerra. Tô quebrando pratos, deixando a pia mais limpa pra não sujar as tuas mãos. Tô te implorando lentamente pra dizer alguma coisa que me pare enquanto eu declaro que tô desistindo de você. Tô levando na mala só o que é meu, e deixo o que era nosso pra você fazer fogueira do passado. Queime os retratos, as correntes, o desprezo e me jogue junto. Talvez assim eu sinta, pelo menos uma vez, alguma coisa que não seja frieza. Tô levando tudo num gerúndio lento, que se arrasta com justificativas pela casa, e a única coisa que você faz é ficar aí me encarando. Marcado, estagnado, calado. Depois da dor toda, você escolheu ficar manchado em mim, feito tatuagem. E nada mais.Tô desistindo da lembrança de que, talvez você nem lembre, um dia desses a gente se bastava. Do apelo comovido dos presentes de aniversário, dos alarmes silenciados pra me atrasar agarrada em você. Tô desistindo de quem eu amo, cuido, consolo e me fez ver tudo virar passado numa apropriação indevida de nós. Tô desistindo quando não queria mais desistir.Então usa esse infinitivo pra parar esse gerúndio doído. Me para e grita pra mim que ainda tem lugar pra nós dois aqui antes que eu já tenha desistido. Diz alguma coisa enquanto eu me despedaço e me ponho nas caixas. Diz pra parar o sal descendo na minha boca, diz pra ser clara de vez e me consentir um abrigo renovado. Diz pra mim que muda, por favor, e que muda a minha vida junto. Diz que se lembra de mim e que teus olhos vidrados não são esquecimento. Diz que não me jogou no seu limbo pessoal. Diz e me impede, de uma vez, de desistir de você.

Você não me diz nada e eu tô indo embora.

Eu queria que você estivesse aqui, eu queria estar em qualquer lugar, mas que fosse com você. Tenho vontade de me perder em um abraço seu, me perder em um beijo seu e me encontrar só para me perder novamente. Nós tentamos não aceitar a verdade, pois a verdade é dolorosa demais pra ser aceita. Eu não sei como, porém eu desejo muito fazer você ficar pra sempre.

Até parece que a tempestade resolveu passar e parar por aqui… Mas olhe, embora estejamos alagados, não te preocupa, como toda chuva, uma hora ela acaba e as flores voltam a brotar. Embora estejamos em um momento difícil, vai passar e, mesmo você desacreditando, eu continuarei aqui, com você.

Rafael Reis

Estar apaixonado é uma coisa louca que alguém lhe causa e você mal dorme. Se perto desse alguém a eternidade é pouca, distante, cada instante é um tempo enorme.

Longe do meu domínio “cê” vai de mal a pior 
Vem que eu te ensino como ser bem melhor

(via desfrutar-se)